quarta-feira, 4 de julho de 2012

Escândalo numa Paróquia em Betim

Por Geovanne Moreira



“Os inimigos de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, contanto que não se falte com a verdade; porque é dever de caridade gritar “Eis o lobo!”quando ele está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde se encontre”. São Francisco de Sales

Prezados amigos,

Salve Maria!

Não costumo freqüentar Missa Nova, entretanto, existentes raríssimas exceções, faço disso uma penitência e vou.

Uma amiga da família que comemorou 90 anos de vida nos convidou para missa em ação de graças aos seus 90 anos na Paróquia de São Judas Tadeu, bairro Bueno Franco, em Betim/MG. A missa foi dia 30 de junho as 19:30, celebrada pelo Padre Antônio Carlos Ferreira de Souza, mais conhecido na paróquia como Pe. Toninho.

Com um esforço sobrenatural, consegui aceitar o convite e fui à Missa na referida paróquia. Chegando lá a missa inicia com seus cantos piegas e comunistas. Até ai a coisa estava no limite suportável. A Igreja estava semi-lotada.

A liturgia do dia era Solenidade de São Pedro e São Paulo (entretanto de solenidade não tinha absolutamente nada), iniciada a homilia, o padre totalmente fora do esquadro começou a falar de coisas estranhas à catolicidade:

Não sei bem o porquê, mas o padre começou a falar sobre contracepção. Ele começa com esta frase: “Hoje, para uma mulher engravidar ela tem que ser uma artista!” (sic!). Com esta frase, inicia todo um discurso aberta e descaradamente a favor do controle de natalidade.

Continua o Padre: “Hoje, gente, existe pílula anticoncepcional, adesivos que as mulheres colocam no braço, aparelhos que implantam no útero, tudo isso para evitar a mulher ficar grávida. As meninas de hoje de 15/16 anos estão grávidas com tantos métodos de prevenção por ai”.

Depois desta, meus caros, não agüentamos ouvir tanta baboseira e tanta heresia, saímos da Igreja (eu e minha esposa).

Gente do céu! Este padre (Antônio Carlos Ferreira de Souza) está pregando abertamente em suas homilias a contracepção. Isso é um absurdo! O papel dele é pregar moral católica e deixar para que os inimigos de Deus e da Igreja preguem sobre métodos contraceptivos. A menos que ele esteja do lado dos inimigos de Deus e da Igreja. Se for assim, tudo bem.

Este padre nunca deve ter lido o que a Igreja ensina sobre o matrimônio contracepção e controle de natalidade, capitulados nas Cartas Encíclicas Casti Connubi do Papa Pio XI tampouco a Humanae Vitae do Papa Paulo VI tão amado e idolatrado pelos modernistas de plantão.

“É, ainda, de excluir toda a ação que, ou em previsão do ato conjugal, ou durante a sua realização, ou também durante o desenvolvimento das suas conseqüências naturais, se proponha, como fim ou como meio, tornar impossível a procriação (...) É de excluir de igual modo, como o Magistério da Igreja repetidamente declarou, a esterilização direta, quer perpétua quer temporária, tanto do homem como da mulher (...) É um erro, por conseguinte, pensar que um ato conjugal, tornado voluntariamente infecundo, e por isso intrinsecamente desonesto, possa ser coonestado pelo conjunto de uma vida conjugal fecunda.” (Humanae Vitae, nº. 14)

“A Igreja ensina que qualquer ato matrimonial deve permanecer aberto à transmissão da vida” (HV, nº. 11)

“Portanto, se não se quer expor ao arbítrio dos homens a missão de gerar a vida, devem-se reconhecer necessariamente limites intransponíveis no domínio do homem sobre o próprio corpo e as suas funções; limites que a nenhum homem, seja ele simples cidadão privado, ou investido de autoridade, é lícito ultrapassar. E esses mesmos limites não podem ser determinados senão pelo respeito devido à integridade do organismo humano e das suas funções naturais, segundo os princípios acima recordados e segundo a reta inteligência do "princípio de totalidade", ilustrado pelo nosso predecessor Pio XII.” (HV, nº. 17)

“É de prever que estes ensinamentos não serão, talvez, acolhidos por todos facilmente: são muitas as vozes, amplificadas pelos meios modernos de propaganda, que estão em contraste com a da Igreja. A bem dizer a verdade, esta não se surpreende de ser, à semelhança do seu divino fundador, "objeto de contradição"; mas, nem por isso ela deixa de proclamar, com humilde firmeza, a lei moral toda, tanto a natural como a evangélica.
A Igreja não foi a autora dessa lei e não pode portanto ser árbitra da mesma; mas, somente depositária e intérprete, sem nunca poder declarar lícito aquilo que o não é, pela sua íntima e imutável oposição ao verdadeiro bem comum do homem.
Ao defender a moral conjugal na sua integridade, a Igreja sabe que está contribuindo para a instauração de uma civilização verdadeiramente humana; ela compromete o homem para que este não abdique da própria responsabilidade, para submeter-se aos meios da técnica; mais, ela defende com isso a dignidade dos cônjuges. Fiel aos ensinamentos e ao exemplo do Salvador, ela mostra-se amiga sincera e desinteressada dos homens, aos quais quer ajudar, agora já, no seu itinerário terrestre, "a participarem como filhos na vida do Deus vivo, Pai de todos os homens". (HV, nº. 18)

Agora, vai um recado do Papa Paulo VI ao Pe. Antônio:

“Diletos filhos sacerdotes, que por vocação sois os conselheiros e guias espirituais das pessoas e das famílias, dirigimo-nos agora a vós, com confiança. A vossa primeira tarefa - especialmente para os que ensinam a teologia moral - é expor, sem ambigüidades, os ensinamentos da Igreja acerca do matrimônio. Sede, pois, os primeiros a dar exemplo, no exercício do vosso ministério, de leal acatamento, interno e externo, do Magistério da Igreja. Tal atitude obsequiosa, bem o sabeis, é obrigatória não só em virtude das razões aduzidas, mas sobretudo por motivo da luz do Espírito Santo, da qual estão particularmente dotados os Pastores da Igreja, para ilustrarem a verdade. Sabeis também que é da máxima importância, para a paz das consciências e para a unidade do povo cristão, que, tanto no campo da moral como no do dogma, todos se atenham ao Magistério da Igreja e falem a mesma linguagem. Por isso, com toda a nossa alma, vos repetimos o apelo do grande Apóstolo São Paulo: "Rogo-vos, irmãos, pelo nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos o mesmo e que entre vós não haja divisões, mas que estejais todos unidos, no mesmo espírito e no mesmo parecer".
Não minimizar em nada a doutrina salutar de Cristo é forma de caridade eminente para com as almas. Mas, isso deve andar sempre acompanhado também de paciência e de bondade, de que o mesmo Senhor deu o exemplo, ao tratar com os homens. Tendo vindo para salvar e não para julgar, Ele foi intransigente com o mal, mas misericordioso para com os homens.
No meio das suas dificuldades, que os cônjuges encontrem sempre na palavra e no coração do sacerdote o eco fiel da voz e do amor do Redentor.
Falai, pois, com confiança, diletos Filhos, bem convencidos de que o Espírito de Deus, ao mesmo tempo que assiste o Magistério no propor a doutrina, ilumina também internamente os corações dos fiéis, convidando-os a prestar-lhe o seu assentimento. Ensinai aos esposos o necessário caminho da oração, preparai-os para recorrerem com freqüência e com fé aos sacramentos da Eucaristia e da Penitência, sem se deixarem jamais desencorajar pela sua fraqueza.”(Humanae Vitae nº. 28 e 29). (não contém grifos nos originais)

Será que o Senhor Arcebispo Metropolitano D. Walmor Oliveira de Azevedo sabe do que acontece na Paróquia de São Judas Tadeu em Betim/MG??


“Sofrermos com paciência as injúrias que nos atingem é digno de louvor, mas é excesso de impiedade tolerar pacientemente as injúrias feitas contra Deus” (São Tomás de Aquino, Suma Teológica 2a. 2ae., q. 136, a. 4, ad. 3)

11 comentários:

  1. Pq n filmou?
    Ando com câmera na bolsa.

    Mas vamos combinar, hein? Que tem de errado pregar a favor do aborto se o papa colocou um homem na Doutrina e Fé que diz que a virgindade de Maria foi espiritual...

    ResponderExcluir
  2. Excelente! Seria o texto ideal para um sermão (não gosto da palavra homilia).

    O padre deveria falar em abstinência para os não-casados.

    Meninas adolescentes deveriam fechar os joelhos e não ficar brincando de roleta russa sexual.

    E os rapazinhos que as cortejam deveriam gastar seu tempo e sua energia em algo produtivo (trabalho, estudo, oração).

    A castidade previne grande parte dos males "sociais" (lares destruídos, mães solteiras, filhos sem pai virando marginais, jovens sem limite nem educação, drogados sem uma autoridade paterna que os impeça, doenças venéreas, etc).

    ResponderExcluir
  3. Denunciem: http://www.arquidiocesebh.org.br/site/contato.php Acho que ajuda mais do que apenas desabafar... Deus seja louvado!

    ResponderExcluir
  4. O Bispo respondeu a sua denúncia?

    ResponderExcluir
  5. Isto só poderia ser escrito por que confessa que nuca frequenta a Igreja Católica. Se frequentasse saberia que os tempos mudaram. Os pais devem sim ensinar seus filhos (principalment filhas) para evitarem uma gravidez precoce. O padre fez muito bem, visto que muitos pais não conseguem siquer conversar om os seus filhos. Parabéns para o padre Toninho, eu gostaria de estar presente neste celebração.

    ResponderExcluir
  6. Senhor Geraldo, o senhor frequenta a Igreja? Parece que não. Como o senhor pode aprovar o que a Igreja sempre condenou? Inclusive os papas atuais, João Paulo II e Bento XVI relembram a Doutrina multisecular sobre esse tema.

    Senhor Geraldo, os pais devem ensinar seus filhos, tanto meninos quanto meninas,a praticarem a castidade! Virtude belíssima que encheu a Igreja de santos e uma das virtudes mais preciosas diante de Deus. Virtude que foi uma das preferidas de Nosso Senhor Jesus!

    Senhor Geraldo, esse padre deixou de ser católico por que não obedece e, pior, despreza os mandamentos de Deus e da Igreja (sabemos que ele fala que ninguém precisa ir a Missa dominical), e infelizmente tem conseguido arrastar em sua rebeldia os infelizes paroquianos.

    Rezamos a Nossa Senhora do Carmo para remediar tamanho estrago em Betim.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns ao Padre? É o fim dos tempos...

    ResponderExcluir
  8. Hoje me deparei com esse artigo ao acessar o blog; mas o Geraldo acima indo a favor do padre Toninho, se falou dessa forma como foi anotado, seriam ambos membros da DITADURA DO RELATIVISMO.

    ResponderExcluir
  9. isso tudo porque o padre fez um sermão falando que pra uma mulher engravidar nos dias de hoje tem que ser artista devido aos inumeroso métodos de prevenção? e que mesmo assim o índice de adolescentes gravidas ainda e assustador? fala serio!! por que você não gasta seu tempo escrevendo sobre a tv mostrar adolescentes se agarrando as 17:00 do dia, politicos tentando impor a ideologia de gene nas escolas, cartilhas de apoio a homossexualidade, sinal que a pessoa que escreveu este artigo e um ser de outro planeta ou completamente fora da realidade que vivemos hoje, a castidade e linda, mas e melhor ensinar pra sua filha e seu filho que os contraceptivos estão ai, do que amanha ter que acompanhar seu filho pra buscar um coquetel pra aids, ou receber a noticia que ela morreu numa clinica de aborto clandestina ou ate mesmo que depois de ter criado seus filhos agora terá que criar seus netos,

    ResponderExcluir
  10. Eu li alguém perguntando se falou com o Sr Arcebispo. Eu gostaria de fazer uma pergunta também. Você falou com o padre sua indignação? Talvez esteja ai o mal do mundo. E na oportunidade também gostaria de destacar que somos "urubus" nos satisfazemos com a divulgação de coisais ruis em todos os níveis. Tem tantos padres, leigos, religiosos por ainda dando a vida para a salvação do próximo. Abrindo mão da própria vida para ajudar a salvar a vida dos outros. Divulgue isso também. Deus abençoe.

    ResponderExcluir