sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Ter missa tridentina em Betim/MG é fácil!!

Prezados amigos,

Salve Maria!

Desculpe satirizar a nossa situação, mas o vídeo abaixo diz o que precisamos fazer para termos missas tridentinas em Betim/MG. Porque não nos disseram antes??





video

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Acordemos o Cristo!!


Por Santo Agostinho.

Eu vou, com a graça do Senhor, vos entreter com a leitura do santo evangelho que acabais de ouvir, e com sua graça ainda, vos excitar a não deixar a fé adormecer em vossos corações em face das tempestades e das vagas deste mundo. Se o Cristo, nosso Senhor, foi realmente o mestre da morte, não foi ele também o mestre do sono? Seria verdade que o sono o tenha oprimido, ao Todo-Poderoso sobre o barco? Acreditá-lo seria uma prova de que ele dorme em vós. Se ele não dorme, é porque vossa fé vigia. O apóstolo diz que o Cristo mora em vossos corações pela fé.

O sono do Cristo significa então, ele também, algum mistério. Os navegadores representam as almas, que atravessam as ondas deste mundo sobre a madeira. O barco é a Igreja; com efeito, cada fiel é como o templo de Deus, e o coração de cada um como um barco: ele é preservado do naufrágio, se tem bons pensamentos. Tu ouviste uma palavra ultrajante, é um golpe de vento; tu te irritas, é a tempestade. Quando o vento sobe, quando a tempestade sopra, o barco está em perigo, teu coração está em perigo, ele é agitado pelas ondas. Tu desejas vingar-te da injúria ouvida; tu cedes assim sob o peso da falta do outro e tu naufragas.

Por que então? Porque o Cristo dorme em ti. Que significa isto? Que tu esqueces o Cristo; acorda-o, lembra-te dele, e então o Cristo em ti acordará; olha-o. Que querias? Vingar-te? Tu esqueces que ele disse dele mesmo quando foi colocado na cruz: Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem. Aquele que dorme em teu coração não quis vingar-se. Acorda-o, pense nele. Sua lembrança é sua palavra; sua lembrança é seu comando.

E quando ele estiver acordado em ti, dirás: “Quem sou eu para querer vingar-me? Quem sou eu para ameaçar um homem? Eu morrerei talvez antes de me ter vingado. E  quando, suspirando, inflamado de cólera e alterado pela vingança eu deixar este corpo, não serei recebido por aquele que não quis vingar-se, por aquele que disse: Daí e vos será dado; perdoai e vos será perdoado. Assim, vou apaziguar minha cólera e voltar ao repouso de meu coração. O Cristo comandou ao mar e a calma se restabeleceu.” Que as ondas não vos submirjam perturbando vosso coração. Se entretanto, já que somos homens, o vento nos abate, se ele altera os sentimentos de nossa alma, não desesperemos: acordemos o Cristo, a fim de continuar a travessia pacificamente e de chegar à pátria.

Sermão de Santo Agostinho, pág. 223

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A Imitação de Cristo e o Rosário



Mistérios Gozosos
Primeiro mistério: Anunciação.
Convite à vida de união íntima com Nosso Senhor.
Livro I, Cap. I.
O Reino de Deus está dentro de vós. Aprende a desprezar as coisas exteriores, aplica-te às interiores e verás como vem a ti o Reino de Deus.
Cristo virá a ti , se... lhe preparares, no interior uma digna habitação.
Toda sua glória e formosura está no inteiro da alma e só aí ele se compraz.

Segundo mistério: Visita de Nossa Senhora a Santa Izabel.
A prática da caridade.
Livro I, Cap. IX.
Sem caridade, de nada vale a obra exterior; tudo, porém, que dela procede, por insignificante e desprezível que seja, torna-se proveitoso, porque Deus não olha  tanto para as ações como para a intenção com que as fazemos. Muito faz quem serve antes ao bem comum que à própria vontade.
Quem tem perfeita caridade em nada se busca a si mesmo; mas deseja somente que tudo se faça para a glória de Deus.

Terceiro Mistério: Nascimento.
Convite à abnegação
Livro III, Cap. XXIII
Filho, agora te ensinarei o caminho da verdadeira paz e da verdadeira liberdade.
...Procura fazer antes a vontade de outrem que a tua. Escolhe sempre menos do que mais. Busca antes o último lugar e sujeita-te a todos. Deseja e pede sem cessar que se cumpra, plenamente, em ti a Vontade de Deus.
Assim entra o homem nos limites da paz e da quietação.

Quarto Mistério: Apresentação no Templo.
Exemplo de obediência.
Livro III, Cap. XIII
Eu me fiz o mais humilde e o último de todos, para que com minha humildade vencesses a tua soberba. Aprende a obedecer tu, que és pó, aprende a humilhar-te, terra e limo e a prostrar-te aos pés de todos.
Aprende a quebrar a tua vontade e entregar-te a toda sujeição.
Inflama-te de zelo contra ti mesmo e não permitas que o orgulho te domine; ao contrário, mostra-te tão pequeno e submisso, que todos possam andar sobre ti e pisar-te, como a lama das ruas.

Quinto Mistério: Perda e encontro no Templo.
A alegria de ter Jesus e a tristeza de perdê-lo.
Livro II, Cap. VIII.
Quando Jesus está presente, tudo é suave e nada há que pareça difícil;quando Jesus, porém, está ausente, tudo se torna penoso.
Quando Jesus não fala não nos fala dentro de nós, vã é toda a consolação; mas se Jesus nos diz uma só palavra, grande alívio experimentamos.
Quão árido e insensível és sem Jesus! Quão néscio e vão se alguma coisa desejas fora dele!
Que te pode dar o mundo sem Jesus?
Estar sem Jesus é terrível inferno; estar com Jesus é suave paraíso.
Se Jesus estiver contigo, nenhum inimigo te poderá ofender.
Quem acha a Jesus, encontra um tesouro inestimável,ou antes, um bem acima de todos os bens.
Quem perde a Jesus, perde mais que se perdesse o mundo inteiro.
Grande arte é saber falar conversar com Jesus; muita prudência conservá-lo consigo.
Sê humilde e pacífico e Jesus estará contigo.

Mistérios Dolorosos
Primeiro Mistério: Agonia
Os sofrimentos morais de Jesus.
Livro III, Cap. L.
Pai justo e sempre digno de louvor, é chegada a hora em que vosso servo será provado.
Pai sempre adorável, chegou a hora que, desde a eternidade, previstes que havia de vir, na qual o vosso servo, por um pouco de tempo, sucumba  exteriormente, sem deixar de, interiormente, viver unido a vós.
Seja ele por um pouco de tempo desprezado, humilhado, abatido aos olhos dos homens... para que ressuscite convosco, na aurora da nova luz e seja glorificado no céu.
Pai santo, assim determinastes e quisestes, fez-se o que ordenastes.

Segundo Mistério: Flagelação.
A paciência nos sofrimentos.
L:ivro III,Cap. XIX.
Filho, que é que dizes? Deixa-te de queixas, considerando a minha paixão...
Ainda não resististe até o derramar sangue. Pouco é o que padeces em comparação de outros, que sofreram tanto...
É bom que te lembres dos graves sofrimentos alheios, para que, mais facilmente, possas com os teus, que sã mínimos.
E se não parecem leves, olha não venha isto da tua impaciência.
Sejam, porém, grandes ou pequenos, procura levá-los com paciência.
O verdadeiro sofredor não atenta para o homem que o maltrata; se é seu superior, igual ou inferior; se é bom e santo varão, ou indigno e perverso.
Aparelha-te, pois, para a peleja, se queres alcançar a vitória.

Terceiro Mistério: Coroação de Espinhos.
Convite à mortificação e à humildade.
Livro III, Cap.XLIII.
Filho, aplica-te à mortificação das tuas paixões, porque isto te aproveitará mais que o conhecimento das questões mais difíceis.
Sou eu Quem ensina aos homens a ciência.
Eu ensino sem rumor de palavras, sem confusão de opiniões, sem vaidades...
Sou eu quem ensina a desprezar as coisas terrenas, aborrecer os bens presentes, buscar e saborear as coisas eternas, fugir das honras, sofrer as adversidades, colocar em mim toda esperança, nada desejar fora de mim e amar-me, ardentemente acima de tudo.

Quarto Mistério: Carregando a Cruz ao Calvário.
O amor à Cruz.
Livro II, Cap. XII.
A muitos parece dura esta palavra: Renuncia a ti mesmo, toma a tua cruz e segue a Jesus. Muito mais duro, porém, será ouvir aquela última sentença: “Afastai-vos de mim, malditos para o fogo eterno.”
Aqueles que agora, de boa vontade, ouvem e seguem a palavra da Cruz, não temerão ouvir sentença da condenação  eterna.
Por que temes,  pois, tomar a cruz, pela qual se vai ao reino?
Não há outro caminho para a vida e para a verdadeira paz, senão a via da santa cruz e da mortificação quotidiana.
Anda por onde quiseres, procura quanto quiseres e não encontrarás caminho mais sublime acima do caminho da santa cruz, nem mais seguro abaixo dele.
Se, de boa vontade, levares a cruz, ela te conduzirá e guiará ao reino almejado, isto é, onde acabam os sofrimentos não, porém, neste mundo.
Se, de má vontade a levas, aumentar-lhe-ás o peso e te sobrecarregarás mais, pois é forçoso que a suportes.

Quinto mistério: Crucifixão.
As grandezas da Cruz
Livro II cap. XII
O sinal da Cruz aparecerá no céu, quando o Senhor vier para julgar.
Na Cruz está a salvação, na Cruz a vida, na Cruz a proteção contra os inimigos.
Na Cruz está o complemento da virtude, a perfeição da santidade; não salvação para a alma, nem esperança de vida eterna, senão na Cruz.
Eis que tudo se encerra na cruz e em morrer nela.
Toma, pois, a tua cruz, segue a Jesus e caminharás pra a vida eterna.
Ele foi adiante de ti, carregando sua cruz e nela morreu por teu amor, para que tu também leves a tua e nela desejes morrer.
Porque se com ele morres, do mesmo modo viverás com ele; se fores seu companheiro no sofrimento, também o serás na glória.

Mistérios Gloriosos
Primeiro Mistério: Ressurreição.
A recompensa após o sofrimento
Livro I cap. XXV
Sê vigilante e fervoroso no serviço de Deus...
Trilha, pois, com fervor, o caminho da perfeição, porque, em breve, receberás o prêmio de teus trabalhos; r não haverá mais temor ou dor em volta de ti.
Trabalharás agora um  pouco e encontras descanso, ou melhor, perene alegria
Se perseverares, com fervor  e fidelidade em tuas ações, Deus... será fiel e generoso em te premiar.
Deves nutrir uma esperança firme de que conseguirás vitória; mas não convém  considerá-la como certa, para que não caias na tibieza ou presunção.
Espera no Senhor e faze boas obras, diz o profeta, habita na terra e serás alimentado com suas riquezas.
Em toda parte, procura teu progresso espiritual, aproveita tudo, de sorte que, vendo ou ouvindo bons exemplos, te animes a imitá-los.

Segundo mistério: Ascensão.
Do desejo da Vida Eterna
Livro  III cap. XLIX
Filho, quando sentires que o céu inspira o desejo da bem-aventurança e anelas sair do cárcere do teu corpo, pra que, sem sombra de vicissitudes, possas contemplar a minha glória, dilata o teu coração e recebe com todo o afeto esta santa inspiração.
... Hás de ser ainda provado e exercitado em muitas coisas na terra.
Consolações terás de quando em quando, mas saciedade plena não te será concedida.
Esforça-te, pois, tem coragem para fazer e suportar o que repugna à natureza.
Preciso se faz  que te revistas do homem novo e te transformes em outro homem.
... E, com efeito, por esta pequena renúncia, que agora, espontaneamente fazes, a tua vontade será para sempre satisfeita no céu.
Ali, certamente, encontrarás tudo o que quiseres e quanto puderes desejar.
Ali possuirás todos os bens, sem receio de os perder. Ali tua vontade, sempre unida à minha, não terá outros desejos que não sejam os meus.
Ali não haverá quem te faça resistência, ninguém se queixará de ti, nenhum obstáculo encontrarás, não haverá quem te cause estorvo; mas todas as coisas que desejares ser-te-ão, ao mesmo tempo, presentes e será satisfeito em tudo o teu afeto.
Ali dar-te-ei glória pelas injúrias recebidas; vestidura de alegria pela tristeza e, pelo ínfimo lugar, um trono no meu reino eterno.
Ali se colherá o fruto da obediência; as asperezas da penitência tornar-se-ão em alegria e a submissão humilde gloriosamente coroada.

Terceiro mistério: Pentecostes
As consolações do Espírito Santo
Livro III, cap. V
Bendigo-vos, Pai celestial, Pai de meu Senhor Jesus Cristo, porque vos dignastes lembrar-vos de mim, que sou pobre.
Graças vos sejam dadas, Pai de misericórdia e Deus de toda consolação que, à vezes, apesar de minha absoluta indignidade, me confortais com as vossas consolações.
Sede sempre bendito e glorificado, com o Vosso Unigênito Filho e o Espírito Paráclito, por todos os séculos dos séculos.
Ah! Senhor, Deus meu, santo amigo de minha alma, quando vierdes ao meu coração, estremecerão de júbilo minhas estranhas!
Sois  minha glória, o enlevo de meu coração; sois a minha esperança e o meu refúgio na tribulação.
....Dilatai-me no amor, para que eu aprenda, no fundo de meu coração, a saborear quão suave seja amar-vos, até me derreter e nadar no vosso amor.
Possua-me o amor, eleve-me acima de mim mesmo em seus transportes de fervor.
Cante eu um cântico de amor a vós meu Amado; a minha alma rejubilada pelo vosso amor, desfaleça nos vossos louvores.
Ame-vos eu mais que a mim mesmo e nem e mim mesmo ame  senão por amor  de vós, e em vós todos os que vos amam, conforme ordena a lei do amor que de vós recebe sua luz.

Quarto mistério: Assunção.
A meditação de nossa morte.
Livro I, cap.XXIII.
Mui depressa chegará teu fim, neste mundo; vê, pois, como te preparas; hoje o homem está vivo e amanhã já não existe.
Tirado que seja da vista, logo foge da lembrança.
Oh! Insensatez e dureza do coração humano, que cuida, somente, das coisas presentes, sem olhar para as futuras!
De tal modo te deves comportar em tuas ações e pensamentos, como se hoje  mesmo houvesses de morrer.
De que nos serve viver muito tempo, se tão pouco no emendamos?
A vida longa nem sempre emenda, antes, muitas vezes, aumenta as culpas.
Feliz quem sempre traz diante dos olhos a hora da morte e se dispõe, cada dia, a morrer.
Pela manhã pensa que não chegarás à noite; e à noite não contes chegar ao dia seguinte.
Conserva o teu coração livre e voltado para Deus, porque não tens aqui morada permanente.
Dirige para o céu a tuas orações e gemidos de cada dia, com lágrimas, a fim de que, depois da morte, o teu espírito mereça passar ditosamente ao Senhor. Amém.

Quinto mistério: Coroação de Nossa Senhora no céu.
A glória e a alegria dos Santos no Céu.
L III Cap. XLVIII
Ó mansão beatíssima da cidade celestial! Ó dia claríssimo da eternidade, sem noite que o obscurece, mas iluminado sempre pela soberana verdade; dia inalterável, livre de qualquer vicissitude!
Já resplandece para os Santos, com toda a sua perpétua e esplêndida claridade; mas para os que peregrinam na terra só se vislumbra  ao longe, como através de um espelho.
Os que habitam  no céu, conhecem quão ditoso é aquele dia; os desterrados filhos de Eva gemem na amargura e tédio desta vida!
Quando terão fim todos estes males?
Quando me lembrarei somente de vós, Senhor, e, plenamente, em vós exultarei de júbilo?
Quando haverá paz sólida, paz imutável e segura; paz interior e exterior, firme de todos os lados?
Ó bom Jesus! Quando estarei diante de vós, para vos ver? Quando contemplarei a glória de vosso reino? Quando sereis para mim tudo em todas as coisas?
Oh! Quando estarei convosco no reino que, de toda a eternidade, preparastes para os vosso eleitos?

Fonte

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Que alegria quando ouvi que me disseram: Vamos à Missa Conga!!

Prezados amigos,

Salve Maria!



  
O jornal “O Tempo-Betim” do dia 25/08/2012, sexta feira passada, lançou a notícia de que, naquele fim de semana, aqui em Betim/MG, a cidade seria coroada com uma Missa Conga.

O que mais nos deixa surpresos é que, nesta cidade (Betim/MG), tem missa para todos os gostos: Missa Conga, Missa Afro, Missa de Cura e Libertação, Missa de CEB’s, Missa Show, Missa Sertaneja, Missa de Crianças, Missa de tudo enquanto há, mas, os padres da cidade, proibiram a celebração da Única Missa celebrada por 2.000 anos de catolicidade. Dá para entender?  A missa que santificou a Igreja, a missa que produziu incontáveis santos, a missa que toda a cristandade venerava... simplesmente proibida!!

Aqui em Betim/MG se encontra de tudo, exceto católicos de verdade. Os templos estão lotados de profanação com a celebração das referidas “missas” e até celebração “ecumênica” condenada por Pio XI na Carta Encíclica “Mortalium Animus”. Enquanto fazem da Casa de Deus o que bem querem, as Missas Tridentinas estão sendo celebradas nas casas.

Para quem quer saber o que é uma "missa" conga, clique aqui.

“Senhor, até quando assistireis impassível a este espetáculo?” (Psl. XXXIV,17)


Jornal "O Tempo-Betim"
noticia "missa" Conga



sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Paulo VI explica porque não temos missa tridentina em Betim/MG



Papa Paulo VI
Reconheço que a diferença entre a liturgia de São Pio V, e a liturgia do Concílio (chamada freqüentemente, não sei por que, de liturgia de Paulo VI) é muito pequena. Na aparência, a diversidade [no ofertório das duas Missas] repousa numa sutileza. Mas essa missa dita de São Pio V, como se a vê em Ecône, se torna o símbolo da condenação do Concílio. Ora, jamais aceitaremos, em nenhuma circunstância, que se condene o Concílio por meio de um símbolo. [destaque nosso]. Se fosse acolhida essa exceção, o Concílio inteiro arriscaria de vacilar. E conseqüentemente a autoridade apostólica do Concílio”.

(Jean Guitton, Paulo VI Secreto, editora San Paolo, Milano, 4 a  edição, 2.002, versão integral do francês aos cuidados de David M. Turoldo e Francesco M. Geremia, pp. 143-144-145 – Título original Paul VI Secret, Desclée de Brouwer, Paris).

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Dia de São Pio X

Hoje a Igreja celebra São Pio X, o último papa canonizado pela Igreja!

Padre Pio costumava dizer que São Pio X era o Papa mais simpático desde São Pedro. “Um verdadeiro santo”, dizia sempre, “a autêntica figura de Nosso Senhor”. Quando Pio X faleceu, Padre Pio chorou como um menino, dizendo: “Esta guerra levou a vítima mais inocente, mais pura e mais santa: o Papa”, pois corriam rumores que o Santo Padre havia oferecido sua vida para salvar seus filhos do flagelo da guerra.

Papa São Pio X, Rogai por nosso atual Santo Padre e também por nós!

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Betim/MG volta às catacumbas...

Prezados amigos,

Salve Maria!

Abaixo estão as fotos da missa tridentina em Betim/MG que foram celebradas neste fim de semana passado (17 a 19 de agosto).

Voltamos aos tempos das catacumbas: celebrações praticamente às “escondidas” até que apareça um padre obediente nesta cidade, nos parece que continuará assim.

(Leia aqui porque as Missas estão sendo celebradas nas casas)

O que nos alenta é um célebre discurso de Santo Atanásio que diz:

“Eles [os arianos], então, possuem os templos. Vós, em contrapartida, a tradição da Fé apostólica. Eles, consolidados nesses lugares, estão na verdade à margem da verdadeira Fé, enquanto vós, que estais excluídos dos templos, permaneceis dentro dessa Fé. Confrontemos pois que coisa é mais importante, o templo ou a Fé, e ficará evidente que é mais importante a verdadeira Fé. Portanto, quem perdeu mais, ou quem possui mais, o que retém um lugar, ou o que retém a Fe? O lugar certamente é bom, suposto que ali se pregue a Fé dos Apóstolos; é santo, se ali habita o Santo. Vós sois os ditosos que pela Fé permaneceis dentro da Igreja, descansais nos fundamentos da Fé, e gozais da totalidade da Fé, que permanece não confusa. Por tradição apostólica ela chegou até vós, e muito freqüentemente um ódio nefasto quis deslocá-la, mas não conseguiu; ao contrário, esses mesmos conteúdos da Fé que eles quiseram deslocar os destruíram a eles. É isto, com efeito, o que significa afirmar: ‘TU ÉS O FILHO DO DEUS VIVO’. Portanto, ninguém prevalecerá jamais contra vossa Fé, meus queridos irmãos, e, se em algum momento Deus lhes devolver os templos, será preciso o mesmo convencimento: a Fé é mais importante que os templos.” (Santo Atanásio, Patrologia Grega, tomo 26, col. 118/90).

Em quem serviu a carapuça, é só dar o laço!

Clique nas fotos para ampliá-las.